12 de dezembro de 2014
servos da terra

image7“Coisas podem até se acomodar; com coisas, pode-se até negociar. Um jeito até pode-se dar para se conviver; todavia, coisas não transformam. Pode-se até, a pessoas, imporem-se normas; todavia, a vontade e a verdade a isto não se conformam. Repito, só o amor transforma. Só o amor faz viver, constitui e restitui unidade, restabelece laços de fraternidade; só ele é capaz de enternecer. O amor, só o amor, pode chegar aonde jamais chegou qualquer ser. Disse, certa vez, alguém: eu te amo, mesmo quando estás sujo, porque se tu estivesses sempre limpo, todos te amariam. A grandeza deste gesto é preciso conquistar, é preciso alcançar. Saída para se viver com equilíbrio e se doar, só no amor há. Só no amor, há resgate do que, um dia, julgou-se perdido estar. Não venhas tu a sofrer em teu jeito de ser, em tua maneira de proceder, por limites de outro ser em teu querer, quando o amor ali não puder acontecer. Além dos teus limites, não te limites por limites dados, naquilo que sufoca o amor ilimitado. Por nada, venhas tu a te tornar exclusivo, exclusivamente dado.” (Pe. Airton Freire)

  • Categorias
  • Palavras-chave
12 de dezembro de 2014
servos da terra

  • Categorias
  • Palavras-chave
11 de dezembro de 2014
servos da terra

ok12“Ao se ter fé, coloca-se a questão, como divisor de águas, do que é idílico, do que é possível. O idílico faz parte da natureza dos sonhos: sonhos não sonhados, sonhos acordados, sonhos mal dormidos, sonhos realizados. E o que é possível é aquilo que se tornar presente a partir das condições que o sujeito traz consigo num determinado momento. Se o teu desejo coincidir com o desejo do teu Pai que está nos céus, este ponto de congruência resultará ser possível algo de novo acontecer. Se entre ti e aquele que mais próximo de ti estiver houver pontos coincidentes, é muito possível que a ação dos dois seja convergente e aí possam se encontrar. Em não havendo pontos de coincidência, tentativas haverão, até jogo de sedução, apelos decifrados ou semi-decifrados, rogos, pedidos… mas, nunca se farão encontrados. Por isso, procura, neste exercício, neste ponto de tua caminhada, distinguir o idílico do possível.” (Pe. Airton Freire)

  • Categorias
  • Palavras-chave
Páginas: 123456... 772»