26 de dezembro de 2016
servos da terra

24 de dezembro de 2016
servos da terra

Uma certeza nos anima e uma esperança nos leva adianta: o amor pelos pobres dessa terra nos aproxima de Deus e faz nosso trabalho ser constante.
Assim como para Jesus fez sentido nascer pobre na periferia de Belém, encontramos o sentido de viver na doação inteira aos mais amados de Deus.
A ação de Jesus entre os pequenos incentiva a nossa vida.
Somos felizes à medida que servimos.
Nós somos o que fazemos.
Nosso testemunho vem da forma como vivemos.
Somos fortes em Deus, mesmo quando estamos fracos.
Nesse Natal, eu te faço um pedido: pensa em Jesus, criança pobre que nasceu na periferia de Belém e continua conosco por todo o próximo ano.
Muitos, nessa também periferia de Arcoverde e Maracanaú, dependem de tua ação, de tua doação.
Feliz Natal, nós te desejamos, para ontem, para hoje, para sempre.
Deste seu irmão e servo,
In Christo
Padre Airton

23 de dezembro de 2016
servos da terra

12 (2)

 

Eu vos anuncio uma grande alegria que o será para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, nasceu para vós um Salvador, que é o Cristo Senhor.”

(Lc 2, 10-11)

A humanidade, a partir do Menino Jesus, reata sua aliança com Deus. Com o nascimento do Salvador, no coração da Terra o Amor foi instalado e um vínculo foi estabelecido entre os Céus e a Terra. E tudo o que antes era não mais existiu, pois “o Amor quando se instala traz consigo uma missão: a de torná-lo efetivado” (Pe. Airton Freire).

A partir desse nascimento, a toda a Terra foi dada a graça de ter para si um Deus vivo e presente, que caminha com seu povo. Presença viva. Intensa doação de amor. “Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o seu filho unigênito para que todo aquele que n’Ele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3, 16). Então, compreendemos que o Verbo fez-se carne para que pudéssemos vir a conhecer o amor de Deus.

Na fraqueza de uma criança, manifestou-se a glória dos Céus. O Filho de Deus Pai nasceu em um simples estábulo, no seio de uma família pobre e foi, primeiramente, por “pastores” visitado (cf. Lc 2, 16). Assim, Jesus Cristo é verdadeiro Deus e verdadeiro homem.

A partir da vida de Jesus tem-se um contínuo ensinamento de amor e fidelidade a Deus: “O mundo, porém, deve saber que amo o Pai e procedo como o Pai me ordenou” (João 14, 31). Assim, aprendemos de Jesus que sem amor é vazio viver só por viver. “Tu precisas ser fiel ao amor. Aquele que te dá sentido de seguir em frente” (Pe. Airton Freire).

Jesus nos remete a considerarmos o valor do que vivemos, o que temos de mais sagrado. “Meu filho, dá-me teu coração; e deleitem-se os teus olhos nos meus caminhos” (Provérbios 23, 26). Ao enviar-nos o Salvador, Deus Pai nos diz: “Crê em mim, acredita-me, tu és meu. Tu não tens motivo para desacreditar, para não crer. Tu podes acreditar nesse amor. No amor perene, amor sem fim.” (Pe. Airton Freire). “Não temas, porque eu sou contigo” (Isaías 41, 10).

Então, por que ter medo se no mais íntimo do nosso coração Ele habita? Nós somos morada do Altíssimo e “dentro de nós habita a centelha da divindade” (Pe. Airton Freire). Que a exemplo da Virgem Maria, combatamos a ânsia criando assim espaço à confiança.

No menino de Belém aprendemos que o mistério do Natal cumpre-se em nós quando abrimos nosso coração para receber a Deus. “Que sua presença tão esperada, tão almejada, chegue e refrigere esta minha alma cansada, abatida, açoitada” (Pe. Airton Freire). “Que nós possamos conhecer, após contínuos entardecer, uma manhã serena, um dia tranqüilo, até em recompensa a toda dor suportada, a toda espera promulgada, encerrada com a presença do Senhor que vem para ficar, para junto de ti estar, para não mais te deixar” (Pe. Airton Freire).

É o Senhor, o Misericordioso, quem renova a nossa esperança. Que no Menino Jesus, o Santificador, o Restaurador, o Salvador, fortaleçamos a nossa esperanca. Que como os reis magos que guiados pela Estrela encontraram a Jesus, tenhamos o nosso olhar direcionado para o Alto enquanto em Terra caminhamos. E que a exemplo da simplicidade da vida de Cristo possamos viver a nossa.

“O sentido último de toda a realidade do que somos e da que vivemos, em ti encontra o sentido pleno. Aí, então, nós seremos por ti, em ti e para ti o que só teu amor confere sentido” (Pe. Airton Freire).

É chegado o tempo de se viver com alegria novamente. Viva Jesus!

Serva da Terra

Páginas: 123456

Multimídia Terra


Fatal error: Call to undefined function pg_connect() in /home/funda153/public_html/blog/wp-content/themes/terra_antigo/sidebar.php on line 96